POLIOL

Uma grande variedade de polióis é associado aos TDI, MDI e NDI  na fabricação dos PU's. Os polióis poliéteres são os mais utilizados e são obtidos pela polimerização dos óxidos de propileno, etileno e butileno. Os mais empregados são derivados do poli(óxido de propileno) glicol e copolímeros de poli(óxidos de propileno/etileno) glicóis (PPG's). Os polióis poliéteres, como o poli(óxido de tetrametileno) glicol, são utilizados em fibras e elastômeros de PU de alto desempenho. Além desses, temos os polióis poliésteres, que são utilizados em aplicações de alta performance.  

 
MDI

Difenil Metano Diisocianato
Obtido da reação da anilina com o formaldeído produz isômeros misturados de funcionalidade 2,0 a 3,0. A obtenção do MDI de funcionalidade ideal implica processos extras influindo no custo do material. Isso explica as diferentes ofertas existentes no mercado bem como classificações de baixo, médio e alto custo – diretamente relacionados com a qualidade.

 
TDI

Tolueno Diisocianato
Produzido através  da nitração do Tolueno, obtendo uma mistura de isômeros orto, meta e para-nitrotolueno. A separação desses isômeros é realizada por destilação fracionada ocasionando misturas 80/20, 65/35 e puro. O mercado oferece então TDI’s de reatividade e custo  diferentes implicando na qualidade do produto.

 
NDI
Naftaleno Diisocianato
Matéria Prima utilizada para obtenção do Vulkollan.
 
Aditivos
São Cargas que podem ser adicionadas aos Poliuretanos afim de adequar suas propriedades conforme necessidade.
 
Contração ou Dilatação térmica
É a alteração dimensional ocasionada por variação de temperatura.
 
Histereses “Hysteresis”

É o fenômeno onde o desenvolvimento e acúmulo de calor gerado pela ação do trabalho mecânico, excesso de carga e ou alta velocidade, ocasionam a formação de um bolha concentrada no interior da camada do Poliuretano.

 
Hidrólise
È o envelhecimento de certos tipos de Poliuretanos ao tempo, ataque de fungos e micróbios.
(existem maneiras corretas de se armazenar peças em Poliuretano e minimizar este problema,, para maiores informações entre em contato com nosso Dpto Técnico).
 
Shore
As durezas dos Elastômeros (Poliuretanos) são medidos em “Shore A” e “Shore D”.

Dureza Shore é a medida que mede a resistência do material de acordo com a penetração da agulha de um durômetro sobre uma força definida. É determinado por números de 0 a 100 nas escalas A ou D. Quanto maior o número, maior a dureza. A letra A é utilizado para tipos flexíveis e a letra D para tipos rígidos.